domingo, 27 de dezembro de 2015

Fragmento musical

"... e quando vejo o mar, existe algo que diz que a vida continua e se entregar é uma bobagem...


... já que você não está aqui, o que posso fazer é cuidar de mim..."!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Reaproximação

Ontem consegui falar com Deus.

Cheguei devagarinho porque nossa relação anda estremecida.

Pedi pra ser amparada.


quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Cinco meses

Meu coração se aquieta. Cansado, de tantas aflições e dor.

E o silêncio que se segue me perturba.

O terremoto estabeleceu uma nova ordem das coisas, da minha vida, do mundo.

A saudade, afiada, ainda me rasga por dentro, e me mata.

Mas essa morte também significa ressurreição.

Ou sobrevivência.

Ou desespero.




sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Sexta-feira

Sempre gostei das sextas-feiras.

Esse sempre foi um dia que eu acordava feliz, ia trabalhar feliz, e chegava em casa no fim do dia tão feliz que muitas vezes, quando abria a porta do apartamento, gritava, com toda a força dos meus pulmões: "hoje é sexta"!

E a Raquel fechava os olhos e levantava as sobrancelhas, num misto de alegria e susto. E aí dançávamos juntas na sala.


quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Analogia

Estou sem as mãos e no meio de um gigantesco tornado. E sinto uma estranha sensação de paz.