quarta-feira, 31 de maio de 2017

Caridade

Caridade vem do latim carítas e significa afeto, amor. A palavra tem origem num vocábulo grego, chàras, que significa graça. 

(Uma informação pouco útil: no latim charas significa gráfico)

Eu gosto muito de estudar as palavras, sou capaz de gastar horas pensando nisso; acumulo, quem sabe, já alguns anos de pensamentos exclusivos à formação morfológica das palavras, o significado, etc (eu briso memo!). 

E sei que existem termos, palavras, que de tão repetidas às vezes até perdem o seu significado real. Por exemplo, “caridade”.

A gente tem o costume de associar a palavra unicamente ao ato de ajudar ao próximo. Pior que isso: a gente quase sempre associa a palavra caridade a coisas materiais, à doação de coisas materiais, melhor dizendo.

Mas quando se para pra pensar no conceito, no significado da palavra, a gente vê que a caridade vai muito, muito além disso.

Dia desses eu li que a gente só pode oferecer o que tem pra dar.

Atualmente tudo o que eu tenho pra compartilhar com as pessoas é o meu tempo e amor. E é basicamente o que eu faço semanalmente no centro espírita Reviver, em Campinas.

E eu vejo essa doação como caridade, primeiro porque eu me dedico a fazer algo bom, que engrandece – e nada muito complexo, às vezes um sorriso e um cadinho de atenção são tudo o que uma pessoa precisa, vindo de uma estranha como eu – e segundo porque é melhor que eu dedique algumas horas da minha semana ao estudo da vida, e estar lá é estudar (a vida, as pessoas, a mim mesma), do que ficar em casa pensando besteira – e eu sou muito boa pra pensar besteira.

E essa caridade é muito interessante porque eu me confronto com muitas coisas, inclusive e principalmente comigo mesma. Eu tenho muitas questões dentro de mim sendo resolvidas nesse momento, muitas outras que eu ainda nem consegui acessar...

E um esforço diário que eu sinto que venho trabalhando é aquele no sentido de me amar. Por que como eu posso dar amor, afeto, como eu posso dar o que quer que seja para alguém, como eu posso ser caridosa com o outro se eu não sou comigo mesma?

E eu sou muito rigorosa comigo, sou muito rude, me julgo, me condeno, me puno. Por hábito, por vício, por obsessão, vai saber...

E ir pra lá toda terça, justamente uma terça, e me preparar pra ir pra lá nos outros dias, estudar, ler, tudo isso tem sido muito importante pra mim, pra minha caminhada, pra minha evolução aqui na terra, como Alice.

E acho que talvez por isso, por tudo isso, o significado que eu mais gosto de dar pra palavra caridade é doação genuína, aquela da mais sincera, que vem do coração e que começa de mim pra mim.

E eu sou muito grata por isso. E ser grata está sendo atualmente tão importante quanto ser caridosa!

Mas aí já é outro assunto.



Nenhum comentário:

Postar um comentário